logo-site
05 07

Praça Duó, Apropriação, Subversão e Uso

Eles estão por toda parte. Nas ciclovias, nas ruas, nas praças. Volta e meia a gente leva um susto com o fino que tiram da gente, ou pior, com o fino que tiram remando seus carrinhos entre os ônibus. Quase dá vontade de gritar “sai daí, menino!”. E eles nem ligam. É só atrevimento e atitude mesmo, como que dizendo ‘a gente pode!’.

A verdade é que o esporte une, agrega e alia. Prova disso é a historia de uma certa praça na Barra, zona oeste do Rio de Janeiro. A Duó, como carinhosamente é chamada, estava há muito tempo abandonada. Mães e suas crianças tinham dado lugar a marginais, fazendo do local ponto de tráfico. Mas aquele chão lisinho estava lá e sabe como é, skatista não pode ver um…

Usando seu natural talento para a subversão, se apropriaram da atitude punk que tão bem conhecem e fizeram eles mesmos. Tomaram a praça de volta, colocaram um obstáculo aqui, um corrimão ali e pronto: o membro da família saiu da UTI. De um lugar escuro e perigoso , a praça acabou sendo adotada por uma marca de esporte gigante e, muito em breve, vai virar um skatepark. Como tudo aconteceu? Isso é História, tem que apertar o play pra ver.

Mas cuidado, assistir esse vídeo vai te dar a maior vontade de dar um rolé!

Um filme de Fabricio Sacramento & Julia Ryff
Edição // Pedro Koeler
Fotografia // Fabricio Sacramento, Pedro Koeler & Hoche Pulcherio
Arte & Animação // Fabricio Sacramento
Agradecimentos // Dig Barbosa, Jhou Silva, Wagner Silva, Bruno Pires, Silvio Az, Rodrigo Braga e toda a família Duó

Gostou do Post? Compartilhe:

Deixe seu comentario